Aqui você pode descobrir as características de um sistema de geração de energia solar ideais para sua necessidade e simular seu financiamento.

1

Primeiro passo: pegue sua conta de eletricidade e preencha os dados abaixo.

2

Confira abaixo os dados do sistema solar necessário para você:

3

Programa Agro Energia

4

Como você deseja que seja o financiamento?

5

Pronto! Cheque abaixo a simulação para seu sistema

Sistema SAC
Sistema Price

Tem alguma dúvida sobre nossa calculadora? Cheque se a resposta está aqui embaixo!

- Energia solar: é proveniente da radiação emitida pelo sol. Ela pode ser aproveitada de diversas formas, entre as quais aquecimento térmico e geração de eletricidade. A energia solar incidente no Brasil é mais intensa que em países da Europa, região com tradição no aproveitamento da energia solar.

- Energia fotovoltaica: também chamada de energia solar fotovoltaica, é a energia produzida pela transformação da radiação solar em eletricidade nas células fotovoltaicas.

- Células, módulos e painéis fotovoltaicos: as células fotovoltaicas são os dispositivos semicondutores capazes de produzir eletricidade. Um conjunto de células associadas eletricamente e encapsuladas numa estrutura de metal, vidro e polímeros forma um módulo fotovoltaico. Um conjunto de módulos montados em conjunto e conectados eletricamente constituem um painel fotovoltaico.

- Potência instalada: representa a capacidade do sistema fotovoltaico de atender uma dada demanda de eletricidade em condições padrão. Ela é medida em Wp (Watts pico).

- Irradiação solar: é a quantidade total de energia solar incidente em uma dada área. A partir dela é possível calcular o tamanho do sistema necessário para atender uma dada demanda de eletricidade. Ela é medida em Wh/m2 (Watts hora por metro quadrado).

- Grid-tie: é o nome dado a um sistema que funciona conectado à rede elétrica, dispensando baterias de armazenamento.

- Off-grid: é o nome dado a um sistema que funciona desconectado da rede elétrica, dependendo de baterias para funcionar adequadamente.

- Micro e minigeração: correspondem à produção de energia elétrica a partir de pequenas centrais geradoras conectadas à rede de distribuição por meio de instalações de unidades consumidoras. Conforme a legislação brasileira, microgeração corresponde a sistemas com potência menor ou igual a 75 kW e minigeração a sistemas com potência superior a 75kW e inferior a 5 MW (3 MW no caso de sistemas com fonte hídrica).

A calculadora utiliza as informações prestadas pelo usuário para estimar o tamanho, potência e custo de instalação de um sistema fotovoltaico, assim como o potencial de economia na fatura de eletricidade. Com base nesses resultados a calculadora oferece a possibilidade de simular um financiamento e exibir o desempenho financeiro do projeto com base em parâmetros escolhidos pelo usuário (juros, carência, número de parcelas e custo de oportunidade).

 A calculadora utiliza o mapa de irradiação solar no plano inclinado (melhor aproveitamento da energia solar) elaborado pelo INPE e pelo Labsolar – UFSC para estimar a energia recebida na cidade escolhida pelo usuário. Ele está disponível publicamente em:

 http://en.openei.org/datasets/dataset/brazil-latitude-tilted-solar-radiation-model-40km-from-inpe-and-labsolar

 Ela considera o uso de módulos (placas) fotovoltaicos de 1,6 m2 e 265 W, o que corresponde à média dos módulos utilizados no mercado brasileiro de geração distribuída. É admitido que um sistema fotovoltaico para micro ou minigeração tem eficiência inicial de 86% (eficiência de 95% no inversor e de 90% no circuito elétrico) e que a perda de eficiência durante a vida útil é de 1% ao ano, em linha com as especificações dos fornecedores tradicionais de sistemas fotovoltaicos.

 Os custos do sistema fotovoltaico foram obtidos da pesquisa “O mercado brasileiro de geração distribuída fotovoltaica – Edição 2016”, elaborado pelo Instituto Ideal. Foram tomadas cotações em São Paulo para aferir a consonância dos valores apresentados pela pesquisa. Os valores adotados para a calculadora foram: até 5 kW – 6,29 R$/Wp; de 5 kW a 30 kW – 6,02 R$/Wp; 30 kW até 100 kW – 4,72 R$/Wp; maior que 100 kW – 4,60 R$/Wp.

 Para cálculo das emissões foi considerado o fator de emissão médio na margem do SIN – Sistema Interligado Nacional – em 2015, valor mais recente disponível, e calculado pelo MCT: 0,5317 toneladas de CO2/MWh. Como comparativo com as emissões de veículos a gasolina e a absorção de árvores, foi considerado:

 - emissões de veículos a gasolina: valor aproximado dos veículos compactos abastecidos com gasolina testados pelo PBE – Programa Brasileiro de Etiquetagem (http://pbeveicular.petrobras.com.br/TabelaConsumo.aspx): 0,1 kg CO2/km rodado.

 - absorção de árvores: valor médio absorvido anualmente por árvore do bioma Mata Atlântica, estimado por Lacerda et al, 2009: 7 kg CO2/ano.

 A análise financeira considera que a tarifa de energia elétrica é ajustada anualmente conforme a inflação, admitida em 6% ao ano. Ela calcula os resultados para financiamento com amortização pelo sistema SAC (amortização constante) e Price (parcelas constantes).

- Consumo mensal de eletricidade: É a eletricidade utilizada pelo consumidor, em quilowatts hora (kWh). Ela é contabilizada e cobrada mensalmente pela concessionária distribuidora de eletricidade.
 
- Tarifa de eletricidade com impostos: É a base para cálculo da fatura de eletricidade, incluindo o custo da geração, transporte e distribuição da eletricidade, acrescido de impostos e outros encargos. Ela é dada em reais por quilowatt hora (R$/kWh), e varia de acordo com a faixa de consumo e o tipo de consumidor.
 
- Estado e cidade (repetir o texto para ambos os campos): A capacidade de geração de energia fotovoltaica está ligada à irradiação solar recebida no local. A partir da cidade indicada pelo usuário, a calculadora identifica no banco de dados a irradiação solar média anual aproximada no local, permitindo o cálculo do potencial de geração de eletricidade. Escolha o estado e a cidade correspondente à sua localidade.
 
- Quantidade de eletricidade a ser gerada: É a porcentagem da eletricidade que você deseja gerar em relação ao seu consumo. Se considerarmos a geração para apenas uma unidade consumidora, costuma ser mais apropriado dimensionar o sistema para suprir até 90% do total consumido, visto que sempre é preciso pagar um valor referente à disponibilidade da rede, mesmo que não haja consumo proveniente dela
 
- Potência do sistema: É a potência necessária para atender o consumo nas condições indicadas. É dada em quilowatts (kW).
 
- Quantidade de placas fotovoltaicas: Quantidade de placas fotovoltaicas necessária para compor o sistema fotovoltaico com a potência desejada. São consideradas placas de 1,6 m2 e 265W cada.
 
- Área descoberta necessária: As placas fotovoltaicas devem ser instaladas numa área descoberta e livre de sombras para o funcionamento adequado do sistema.
 
- Economia na fatura de eletricidade no primeiro ano: A calculadora estima a economia em reais na fatura de eletricidade com base na redução de consumo proporcionada pela energia gerada durante o primeiro ano de funcionamento. Na simulação financeira são considerados o reajuste das tarifas de energia e a perda de desempenho do sistema no decorrer do tempo.
 
- Emissões de carbono evitadas: A geração fotovoltaica evita a emissão de gases de efeito estufa à medida que substitui parte da eletricidade gerada por fontes fósseis, como gás natural, carvão e óleo diesel.
 
- Na vida útil: A vida útil estimada de um sistema fotovoltaico é de 25 anos.
 
- Emissões evitadas equivalentes ao absorvido por: Enquanto crescem, as árvores absorvem CO2 da atmosfera, diminuindo o aquecimento global. O sistema fotovoltaico simulado permite reduzir as emissões de CO2 em quantidade equivalente ao absorvido por esse número de árvores.
 
- Emissões provenientes de um carro em: Os veículos emitem CO2 à medida que queimam o combustível para se locomover. A queima de combustíveis utilizados nos transportes é uma das principais causas do aquecimento global. O sistema fotovoltaico simulado permite reduzir as emissões de CO2 em quantidade equivalente ao absorvido por esse número de árvores.
 
- Investimento aproximado: É o custo aproximado do sistema fotovoltaico com as dimensões para atender a necessidade apresentada.
 
- Valor a ser financiado: Parcela do investimento a ser financiada. Ela deve estar entre 0% e 100% do valor total. Caso seja escolhido 0%, a calculadora avaliará o desempenho financeiro do projeto com recursos próprios.
 
- Número de parcelas mensais: A calculadora permite que o usuário defina o número de parcelas para pagamento do financiamento, sendo o máximo de 120 parcelas.
 
- Carência: Tempo de carência em meses para início do pagamento dar parcelas. Durante esse período o montante financiado é atualizado com base nos juros do financiamento indicados pelo usuário.
 
- Juros: Com base nos juros (% ao mês) indicados pelo usuário a calculadora elabora o fluxo de caixa do financiamento.
 
- Custo de oportunidade: Com base no custo de oportunidade (% ao ano) a calculadora apresenta o valor presente líquido e o tempo de retorno descontado (payback descontado) do projeto. Ele permite comparar o projeto com outras alternativas de alocação de recursos, como poupança ou CDB.
 
- Parcela inicial: No financiamento com amortização pelo sistema SAC, a parcela inicial é a mais elevada, decrescendo no decorrer do financiamento. Na amortização pelo sistema Price todas as parcelas têm o mesmo valor.
 
- Parcela final: No financiamento com amortização pelo sistema SAC, a parcela final é a de menor valor. Na amortização pelo sistema Price todas as parcelas têm o mesmo valor.
 
- Valor total do financiamento: Ele corresponde à soma de todas as parcelas a serem pagas.
 
- Valor presente líquido: Valor presente líquido (VPL) do projeto em reais (desembolso inicial, economias na fatura de eletricidade e pagamento das prestações do financiamento). Considera-se o custo de oportunidade de 6% ao ano ou o indicado pelo usuário para descontar os valores futuros do fluxo de caixa.
 
- Taxa interna de retorno: Taxa interna de retorno (TIR) do projeto em % ao ano (desembolso inicial, economias na fatura de eletricidade e pagamento das prestações do financiamento).
 
- Tempo de retorno: Tempo de retorno descontado do projeto em anos (desembolso inicial, economias na fatura de eletricidade e pagamento das prestações do financiamento). Considera-se o custo de oportunidade de 6% ao ano ou o indicado pelo usuário para descontar os valores futuros do fluxo de caixa.


Educação financeira não é apenas economizar. É aprender a administrar as suas finanças, alcançar seus objetivos e realizar seus sonhos.

Conheça nossa ferramenta para consumo de água eficiente!

Visite o site

Login